Capitão Amador: Habilitação em 2003, capacitação em 2013, qualificação…

Surfei no exame de Mestre Amador. Me encantei com as cartas náuticas, revi cálculos, pratiquei com profissionais… A performance chamou a atenção do chefe do departamento de habilitação na Capitania dos Portos que lançou o desafio da prova para Capitão Amador. A isca dupla estava no programa de disciplinas: Os instrumentos eletrônicos resgataram a confiança da experiência anterior e a navegação astronômica foi motivação.

Missão Ferretti Patrol 45Tracei um plano de navegação auto didática com precária provisão de livros mas que já tinha um inventário digital consistente; Dei ênfase ás práticas!
Paralelamente, a progressão de carreira na Marinha Mercante era beneficiada pelos estudos e oferecia acesso à embarcações equipadas com uma variedade de marcas e modelos de instrumentos eletrônicos.
Os estudos mais significativos foram o RADAR com a Rosa de Manobras e sistema automático anticolisão, além da aula prática de meteorologia patrocinada pelo ciclone Catarina.

Veio a aprovação!

Depois dela a continuidade da prática proporcionou sentir o equilíbrio dos pontos notáveis de estabilidade e olhar em profundidade o posicionamento pelas estrelas…

A minha rede de relacionamentos me colocou a bordo de cruzeiros a vela, embarquei em lanchas, traineiras, navios… Até que um novo grande desafio tomou a forma de um trimaran com 15 metros e muitas histórias pra contar. A missão: Tripular a nave de Itacuruçá até o Rio de Janeiro, acompanhado o armador/comandante.

O barco encerrava uma passagem pelo estaleiro para manutenção e reparos; A preparação envolveu uma recarga de bateria que sugeria uma verificação no alternador e mais tarde manifestou mais uma consequência. A questão é que as polias tanto do alternador, como da bomba d´água estavam folgadas, assim não tínhamos recarga, refrigeração pro motor, nem esgoto eficiente; Os esticadores e parafusos não davam ajuste. A máquina só podia ser usada para auxiliar manobras por pouco tempo, mas não podia ser desligada sob o risco não não ter força pra partida.

A previsão do tempo era boa pro feriado de carnaval, mas fraca de ventos que viriam pela proa. Sem contar com o motor, tivemos que procurar, com paciência, ventos favoráveis longe da costa. Os vários ajustes de vela (mais do que bordos) esgotaram o meu companheiro que estava com dificuldades de manter a navegação. Assumi o comando para assegurar o nosso retorno com segurança e em tempo razoável diante das circunstâncias.

Alcançamos o objetivo e depois do fundeio ainda restava uma tarefa; A vela mestra estava estava presa por um garruncho. No alto do mastro, depois de concluir a manobra foi que agradeci por ter chegado ao destino e percebi que o aprendizado trajeto resumiu os dez anos de prática que me fizeram sentir naquele momento, um capitão de folga.

…CapacitAção…

Desde a habilitação em 2003 até a entrega do trimaran em 2013 cada milha vivida, cada página do diário de bordo foram lições do mar.

Mais uma vez a Rede de relacionamentos profissionais abriu canais com efeito multiplicador através da formação, habilitação, capacitação, qualificação, especialização náutica e marítima. As jornadas de treinamento, adestramento, oficinas, palestras, webinários, vídeos são ações de desenvolvimento contínuo nas fronteiras das atualizações.

…2020… O Efeito Multiplicador…

Nas plataformas digitais: O curso Online de Operador Radiotelefonista Geral ANATEL será lançado no dia 01 de junho.

Os Grupos de Estudos tem embarques no segundo semestre em Porto Alegre, Florianópolis, Rio de Janeiro…

Este post tem 2 comentários

    1. Navegantes do Sul

      Thank you. Be welcome on board!

Deixe uma resposta